O seu e-mail foi enviado

sair

Ocorreram erros, verifique os campos a vermelho

Faltam 500 caracteres

Cancelar

Homens e Mulheres de Sagitário

por António Rosa

O que esperar do homem Sagitário:

Sejam quais forem as suas faltas, não há malícia neste homem. É possível que você tenha de repetir esta frase vezes e vezes sem conta enquanto tenta e consegue recuperar-se das observações

cortantes e do comportamento insensível dele para consigo. É difícil de compreender, tal como os outros signos ascendentes dualistas. Encare a questão do ponto de vista dele. Ele conheceu alguém de novo, ou encontrou um velho amigo, ou talvez apenas quisesse ir à caça por uma semana. Nunca pensou que você levaria isso tão a peito.

Ele não pensa em termos de compromisso. No fundo, é um homem que aprecia a amizade com as mulheres. E disse-lhe, desde o início, que queria apenas que fossem amigos; que gosta de andar à vontade, e que acredita que a raça humana foi mesmo concebida para relacionamentos em série. Não é dúbio no que se refere ao que pretende duma relação consigo.

Disse-lhe logo como ele era, você é que não prestou atenção. As mulheres nunca lhe dão ouvidos e isto nunca deixará de o confundir. Não porque elas sejam deficientes auditivas, mas sim porque o vêem com o coração.

E os corações delas dizem que este é um homem generoso e bom. Há um quê de encanto pueril no nativo de ascendente Sagitário que seria capaz de derreter o coração de qualquer “tia Elvira”. Ninguém é imune. Não se ponha a fazer uma série de perguntas, se este é o homem para si. Dê-lhe espaço. Não lhe dirija ultimatos, a menos que os pretenda cumprir.

Não lhe dê motivo para ele pôr os seus pés já andarilhos a mexer, ao convidar os seus primos para uma jantarada de esparguete em sua casa, só para que possam travar conhecimento com ele. O mais provável é que ele se esconda na banheira e aí permaneça até conseguir engendrar uma fuga. Se ele não se sentir limitado pelo vosso amor, arrastá-la-á para casa nas férias.

O que ele pretende mesmo é uma companheira. Um compromisso, para ele, é algo como um buraco negro. Normalmente, aos nativos de ascendente Sagitário, estão reservados vários casamentos. Haverão de ter uns quantos filhos e laços quebrados com eles. Por norma, as suas carreiras profissionais são longas e sérias.

Estes homens sabem muito bem como lidar com as pessoas e, contudo, enquanto gestores, não lhes passará despercebida uma única manha do pessoal. A sua natureza essencialmente benevolente impedi-los-á de mencionarem o que há de menos abonatório, apesar de o registarem na memória.

Mais do que um par de encarregados de educação está indicado para este caso, ou laços excepcionalmente fortes com um dos avós. Um caso amoroso com alguém da família não é impensável. Durante a sua juventude, este homem envolve-se em relações duplas e os relacionamentos são numerosos. Faz tudo parte da sua noção de aventura.


O que esperar da mulher Sagitário:

Não é que ela tenha esquecido os seus votos de Escoteira no que diz respeito a ser asseada, correcta e boa, mas na verdade não disporá de tempo para muitas das tarefas de esposa dedicada.

Dispersão de energias e o seu entusiasmo pela vida suplantam o desejo de lhe fazer um bolinho de cenoura e de declarar guerra às bolas de cotão. Temos aqui uma mulher entusiástica, as bolhinhas do champanhe da vida. Se eu tivesse de escolher qual a característica mais notável deste signo ascendente diria que é a sua paixão por viver a vida ao máximo.

Naturalmente, sendo esta a sua prioridade, ela poderá ter momentos de aventura em que se verá envolvida em complicações, tais como esquecer-se de voltar das suas férias de duas semanas, esconder nos sacos da lavandaria os novos vestidos que comprou em saldo («Eu não esbanjei dinheiro, os custos do serviço de limpeza a seco é que foram exorbitantes»), ou vender a sua porcelana chinesa de família, passada de pais para filhos, para poder comprar fatos de baile apropriados.

Quando tudo estiver dito e feito, ela terá tido uma porção de amigos e vinte empregos, terá atraído o maior número possível de admiradores, e amado uma dúzia de homens. Quem é que consegue resistir a uma natureza autenticamente bondosa, à eterna optimista, à rainha do baile de formatura que ficou em casa com o seu melhor amigo por este estar com sarampo? Ela nunca chega a crescer completamente, recusando-se a aceitar limitações no que se refere à diversão ou à aventura. Se é difícil resistir-lhe, mais difícil ainda será “apanhá-la”.

Ela faz uma quantidade de coisas à pressa, e embora casar não seja geralmente uma delas, vários casamentos se encontram reservados a esta crepitante nativa. Nascida para viajar, esta nativa é uma das mais activas do Zodíaco. A vida é, geralmente, favorável à mulher cujo signo ascendente é Sagitário, mas mesmo assim ela terá momentos de desânimo ao longo da mesma.

Com tendência para fases de calma solidão, ninguém poderá imaginar que grande parte da sua personalidade extrovertida seja uma resposta condicionada pelo meio que a rodeia, e não necessariamente um traço inato da sua maneira de ser. Existe uma forte possibilidade dela vir a ter duas famílias nos seus primeiros anos.

Popular junto de todos desde cedo, casa-se jovem e estabelece vários relacionamentos antes de se comprometer seriamente. Tem uns quantos filhos que se revelarão tão impulsivos e obstinados como ela própria já foi. Uma presença agradável, sai-se muito bem na profissão escolhida. São prováveis as heranças e legações.



António Rosa
Editor da Editora Anjo Dourado
Escola de Astrologia Nova-Lis



Comentários

publicidade
publicidade
Cálculo do signo ascendente

Outros Sites

Site

SAPO Mulher

Como ser feliz

Sete hábitos das pessoas verdadeiramente felizes.
Site

SAPO Saúde

Aliados da pele

Dermatologista ensina a escolher o protetor solar ideal para si
Site

SAPO Crescer

Ensinar a felicidade

Especialistas defendem que se pode (mesmo) aprender a ser feliz
Site

SAPO Vídeos

Cerca de 180 segundos com Gustavo Santos

Dicas todas as semanas para viver um dia-a-dia mais feliz
Site

SAPO Zen

Quanto tempo tem o tempo?

Alexandra Lemos explica o fascínio do tempo