O seu e-mail foi enviado

sair

Ocorreram erros, verifique os campos a vermelho

Faltam 500 caracteres

Cancelar

Características dos filhos de Oxumarê

Por Pai Pedro de Ogum


Verger acrescenta que Oxumarê está associado ao misterioso, a tudo que implica o conceito de determinação além dos poderes dos homens, do destino, enfim: É o senhor de tudo o que é alongado. O cordão umbilical, que está sob seu controle, é enterrado geralmente com a placenta, sob uma palmeira que se torna propriedade do recém-nascido, cuja saúde dependerá da boa conservação dessa árvore.

Assim, ao arquétipo de comportamento associado à figura desse Orixá complexo está a tendência à renovação, a compulsividade à mudança. Seus filhos estão entre aquelas pessoas que, de tempos em tempos, mudam tudo em sua vida: mudam de casa, de amigos, de emprego, como se ciclos se sucedessem sempre, obrigatoriamente, exigindo e provocando rompimento com o passado e iniciando diuturnamente a busca de um novo equilíbrio que deverá persistir até num novo momento de ruptura, desintegração e substituição. Mutabilidade, reinício é seu princípio básico, aproximando-o dos mitos ocidentais referentes ao planeta Plutão, o astro da morte, da destruição, da revolução como forma de renascimento e ressurreição.

Também são apontados nos filhos de Oxumarê certos traços de orgulho e de ostentação, algo que os aproxima do clichê do novo-rico, exibicionista, quando surge um grave problema para alguém de sua amizade, e que precisa efetivamente da sua ajuda.


Veja a continuação do artigo na próxima página

Comentários

publicidade
publicidade
Cálculo do signo ascendente

Outros Sites

Site

SAPO Mulher

Como ser feliz

Sete hábitos das pessoas verdadeiramente felizes.
Site

SAPO Saúde

Aliados da pele

Dermatologista ensina a escolher o protetor solar ideal para si
Site

SAPO Crescer

Ensinar a felicidade

Especialistas defendem que se pode (mesmo) aprender a ser feliz
Site

SAPO Vídeos

Cerca de 180 segundos com Gustavo Santos

Dicas todas as semanas para viver um dia-a-dia mais feliz
Site

SAPO Zen

Quanto tempo tem o tempo?

Alexandra Lemos explica o fascínio do tempo